quarta-feira, 20 de junho de 2018

Afastas de mim Meu Amor, também!...


 

Oh! Morte cruel, dura e tenebrosa!

Tão cedo levaste meu maior bem!

És tristeza e dor, cruel, horrorosa!

Afastas de mim Meu Amor, também!...

 

Tapas o sol da minha luz já morta

Levando na dor a alma amortalhada!

Tanto sofrimento o corpo suporta

Até ao pó da vida incinerada!

 

Nesta negridão de tristeza e dor,

De apatia, de nada, de estupor,

Passa breve a vida… Tão cruel ela é…

 

Escondeu-se o sol, vesti-me de luto,

E, no silêncio total, absoluto,

Ergo-me, inquebrável na força, em pé!

                            «»

                              
Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem - Google

2 comentários:

  1. A força é uma boa atitude para enfrentar a dor...
    Gostei do seu poema, é excelente. Parabéns pelo talento.
    Amiga Zélia, um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  2. Olá, Grande Poeta Jaime Portela,
    Quanto desejaria não ter tido necessidade de escrever este poema…
    Grata pela sua presença e agradável comentário.
    ZCH

    ResponderEliminar