sexta-feira, 27 de abril de 2018

Malabarismo


 

       

Pensei que tinha acabado   

tão grande malabarismo

continua o mesmo fado 

que nem lembrou ao fascismo

 

É tanto malabarismo

no engenho das palavras

perfeito paradoxismo

natural para estes cravas

 

Palram para convencer

aqueles que não convencem

eles pensam em vencer

com palavras em que mentem

 

Pensam que é parvo o povo

mas parvo é que ele não é

não fazem nada de novo

apenas  “lari-lo-lé”! (1)

                    «»
                            Zélia Chamusca
                                                                                2016

 (1)  – Termo de "As Farpas" 1871, de Eça de Queiroz,  cujo significado se aplica aqui neste poema.

  Excerto:

“Que significa esta falsa compreensão das regalias constitucionais? Porque não tiram, para maior ... Hurra! Salta um decilitro! Fora, patife! E lari-lo-lé, lolé! Para o pagode! Oh!, legisladores! Oh!, homens de Estado! Oh!, feira das Amoreiras! Pois temos nós obrigação de respeitar a câmara, quando ela se não respeita? Pois ela ...” 

De “As Farpas”  - Uma Campanha Alegre  - de Eça de Queiroz 

Sem comentários:

Enviar um comentário