quarta-feira, 21 de junho de 2017

Há trinta anos Portugal a arder


 

                             

Trinta anos são já passados

E a floresta sempre a arder

Agora ficam pasmados

Como foi isto acontecer?

 

Fenómeno natural!

Dizem os espertalhões

P’ra se ilibarem do mal

Perante as populações.

 

Dizem: “Foi a seca trovoada

Que cometeu o crime horrível”.        .

Foi o raio “dos raios que os parta”

O mais breve que possível!

 

Natureza, diz-me logo:

Porque andas tão desvairada?

Como originaste o fogo

Muito antes da trovoada?

 

Tanto tempo já passado

Não convenceram ninguém

Vão pregar para outro lado

Que este povo ainda vê bem!

 

Tal o peso da consciência

Mas vergonha eles não têm

É transparente evidência

A rede que eles detêm.

 

Uma coisa aqui vos peço:

Condenem os criminosos

Porque a vida não tem preço;

É dos bens mais valiosos!

                       «»
Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem -Google

Sem comentários:

Enviar um comentário