segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Fechada a Caixa


                               



Dada por finda a laracha,

Está já fechada a caixa.

Não se falava em mais nada;

Que triste esta rapaziada…

 

Que enchedela de fartote!

Porém, rebentou-se o pote:

Calaram a trapalhada

Com uma grande pedrada!

 

Com o peso da pancada

A boca ficou calada.

São de vidro suas telhas;

Moucas estão as orelhas…

 

Já comeram as palavras,

Bem se calaram os cravas,

Fecharam-nas bem na caixa

A malta que, agora, encaixa...

 
Já lhes calaram o pio

Que tristeza, já não rio…

Não dá mesmo para rir!

O tesouro a escapulir...
 

Com as costas já curvadas

E as larachas acabadas

Que fartote isto me dá!

(Mas no fundo, bem no fundo),

Dói-me a miséria que há!

                   «»
Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem - Google

Sem comentários:

Enviar um comentário