sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Uma canção de embalar



Ai, aiai, ai, aiai…
Estamos todos a tremer…
Onde iremos parar
se o único caminho
era ao velho ir roubar?

Ora, se as reformas vão aumentar,
o IRS a baixar
e o IVA, na restauração;
vamos nós ter que pagar…

E baixar mais não poderão
o IRC ao patrão…
Coitado deste…
só lhe baixou duas vezes
numa benemérita ação
da anterior governação…

Se já não paga o velho reformado
e o funcionário público
as despesas (que  dizem) do Estado
com o roubo da pensão
ao indefeso ancião
e o corte do ordenado
ao funcionário do Estado,
agora como vai ser?
O que irá acontecer?

Ai, aiai, ai, aiai…
o que me vai acontecer a mim
se isto continua assim?

Ai, aiai, ai, aiai…
Estamos todos a tremer…
Como vai agora ser…
Vou eu ter que pagar,
pois, agora irão deixar
de ao velho ir roubar…

 - Agora tudo mudou!
Cala a boca charlatão!
Já tens a tecla partida!
Irá haver outra medida…

Deixa a canção de embalar
as mentes já bem despertas!
Terás que a boca calar!
Vai compor nova canção;
pagará a corrupção!  
        «»
                               Zélia Chamusca
                            








Sem comentários:

Enviar um comentário