domingo, 12 de julho de 2015

Na Terra o amor sumiu; contudo Ele existe























É tão grande a dor que me faz sofrer
Por na Terra tanta desgraça haver…
Crónica é a doença, de tão forte dor,
Neste mundo onde já se expungiu o amor!…

Perquiri o amor nos campos floridos,
Perfumados, alegres, coloridos,
E, encontrei-O no aroma exalado
Pelas rosas brancas sendo espalhado!...

Na Terra o amor sumiu; contudo Ele existe.
É vê-Lo sempre presente em todo o lado,
E, logo, ao anoitecer no céu estrelado…

Ele se manifesta na obra de Deus
Que p’la Sua omnipresença a tudo assiste.
Em tudo O encontro, porque eterno, existe!
                                  «»

                                       Zélia Chamusca

Fonte de imagem - Google

sábado, 4 de julho de 2015

NÃO !





Povo Heleno,
Sois o berço da Democracia e o fulcro da cultura e da civilização ocidental que difundistes no mundo, em vossas mãos, pela dimensão dos mares a vossos pés!
Vencestes sempre pela vossa cultura e inteligência!
Não vos deixeis dominar pelos maléficos aterradores, esclavagistas do século XXI.
A Democracia está moribunda. Lutem e, com a sabedoria de Hipócrates, a quem, também, o mundo deve, curem estas mentes patológicas que querem destruir a humanidade, através do desrespeito pelo ser humano!
Digam NÃO!
Façam renascer a Democracia!
Sereis mais um exemplo para o mundo!
Viva o Povo Heleno!
Viva a Grécia!

                                                           Zélia Chamusca

sexta-feira, 3 de julho de 2015