sábado, 25 de outubro de 2014

O vazio se esvai






Sinto o meu peito pleno de vazio
Quando a dor me aperta a alma esvazio.
Sinto-me no vácuo onde a alma sufoca
E o pensamento minha mente avoca.

O coração arde no vazio total,
Chama inconcebível, paradoxal.
O pensamento se esgota, se esvai
Sempre que um novo ânimo da alma sai.

Quando o pensamento, então, revigora
E o vácuo vazio se vai embora,
No encontro com a alma sobe e se eleva
Em solitude que a vida releva.
                 «»

                       Zélia Chamusca

6 comentários:

  1. Zélia, conheço de cor esse vazio total, essa alma despojada, despida. Conheço o sentimento do "nada" e o afundar lentamente nele...Mas também conheço o revigorar da alma, o preencher do coração, as cores vibrantes de um olhar pleno.

    Belo este teu vazio que se esvai...Que tenhas sempre a força para elevar a alma e o coração ao "céu" onde pertencem e que de lá possam sempre brilhar mais, para que as tuas palavras e poemas os traduzam sempre desta forma belíssima.

    Parabéns "poetisa dos bosques".
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luar Perdido,

      Muito grata por seu inteligente comentário, muito bem interpretado.
      Foi isso mesmo que tentei traduzir e que sintetizo como um breve sentimento momentâneo, breve porque facilmente ultrapassado pela conversão em solitude. É preciso, por vezes, sentirmos o vazio da solidão para que tenhamos condições de privacidade que tendam a uma elevação espiritual, tal como Cristo nos ensinou, seguindo o seu exemplo, transformando a solidão, vazio interior, em solitude, nossa realização interior.
      Grata por seu comentário e beijinho,

      ZCH

      Eliminar
  2. Os vazios não permanecem quando se encontra sabedoria para preenchê-los. Ela vem dos pensamentos iluminados, capazes de tirar a obscuridade na qual penetrou a alma. Desejo-lhe uma linda semana, cheia de positivismo. Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Marilene,
      Fico feliz por sentir que consegui exprimir este sentimento de vazio que deveremos preencher aproveitando-o para nossa elevação espiritual.
      Porém, tenho a certeza de que só algumas pessoas conseguem interpretar o poema.
      Muito grata por seu inteligente comentário e beijinho,
      ZCH

      Eliminar
  3. Como não fui bafejado pelo dom da poesia e tenho mais queda para a física e a matemática, chamo vácuo ao vazio e a Natureza é inimiga do vácuo, ao mesmo tempo que este suicida. Assim o vácuo é gerador de energia, faz mover motores, com a força de ser extinto, de ser enchido. Por isso, sentir vazio, constitui uma situação de risco a que é preciso dar muita atenção para que ele não seja ocupado por algo de negativo. Há que seleccionar aquilo que irá ocupar o espaço oco. É preciso que a força do vácuo não atraia pensamentos, intenções atentatórias dos melhores interesses morais e sociais. Temos que controlar o vazio antes que ele se preencha com futilidades. O vazio bem aproveitado é o motor que transporta para a elevação do ser. AJS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Ilustre Sr. A.João Soares,

      Exatamente porque é como diz " chamo vácuo ao vazio e a Natureza é inimiga do vácuo, ao mesmo tempo que este suicida"
      e é nesse mesmo contexto que digo:
      "Sinto-me no vácuo onde a alma sufoca" e como diz: " O vazio bem aproveitado é o motor que transporta para a elevação do ser."
      Muito bem interpretado o sentido do poema tendo como diz mais queda para a física e matemática.
      Os físicos e matemáticos também são filósofos e poetas e no seu caso domina a língua portuguesa na plenitude do raciocínio. Deus lhe conserve essas faculdades.
      Muito grata e abraço fraterno,
      ZCH

      Eliminar