quarta-feira, 6 de agosto de 2014

O efémero sive eterno procurar























O percorrer da mente na busca do infinito
na consequente mudança de lugar
do trajecto
na procura do objecto
do amor e do amar,
assim é o ser humano
no seu eterno perguntar
enquanto ser
inacabado,
ser em vias de ser.

Este permanente perguntar
esgota-se no contínuo
efémero do procurar
na encruzilhada
do caminho,
da mudança
procurada,
em que se perde no caminhar.

O efémero é a vida
na sua mutabilidade
visando a eternidade.

O efémero é ideia ou conceito,
pensamento
que se transforma no tempo.

O efémero é o esgotar
o encontro do objecto do amor
e do amar.

Assim, o efémero
enquanto efémero
deixa de o ser
para se eternizar
na busca incessante
do ser humano
no desencontro de si próprio
à procura de se encontrar.
           «»

Da obra - PALAVRAS DA ALMA
Chiado Editora

Sem comentários:

Enviar um comentário