terça-feira, 15 de julho de 2014

Procuro-Te























Procuro-te na vida a cada instante,
Tua presença em minha alma é constante...
É tal a procura, forte e insistente,
Que absorve por completo minha mente...

Procuro ver-te nos campos de flores,
Procuro-te na beleza das cores,
Por entre os bandos de aves a voar,
No encanto do som do seu chilrear...

Procuro-te no céu, na terra, no ar
E na imensa dimensão do meu ser,
Sobre o mar no sol ao entardecer...

Apenas, te sinto dentro de mim,
No amor intenso infinito sem fim...
Procuro-te, e não te consigo ver!
                 «»

Da obra - PALAVRAS DA ALMA
Chiado Editora

2 comentários:

  1. Deus não pode ser visível, é imaterial, só espírito. Mas vemos a sua obra,a beleza do seu resultado em todos os aspectos da Natureza.
    AJS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. lustre Amigo,A João Soares,

      Graças a Deus que alguém comenta!

      É verdade o que diz e sentiu o poema. Quando comecei a escrever escrevi o que sentia, isto é, transmiti um sentimento de alma. E, com efeito, o que saiu só pode ser dirigido a Deus.
      Muito grata e que Deus o proteja para continuar com a sua importante missão.
      Beijinho,
      ZCH

      Eliminar