sábado, 15 de março de 2014

A dívida pública























Fala-se em pagar a dívida
Que dívida pergunto eu?
Não devo nada a ninguém
E estão a roubar-me o que é meu!

Dizem que é pública a dívida,
Mas, quem foi que a contraiu?
Esse é que a deve pagar!
Pois, o infrator não sumiu…

Nós sabemos bem quem é
Que a pague este devedor
Que não é o povo, pois não? Ou é?
É o Estado quem é o infrator!

Mas, o Estado é uma abstracção…
E que tal os que governam?
Não pode ser, também não…
São aqueles que o representam!

São aqueles os devedores…
Então, porque estou eu a pagar?
Vamos dizer aos credores
Para os bens lhes confiscar!

Não deves ser tu nem eu
A pagar dívida pública,
Mas, sim quem tão mal geriu,
Nesta nação, a coisa pública!
                 «»

                     Zélia Chamusca





Fonte de imagem - Google
Poema de - Zélia Chamusca

Nota - No gráfico onde se indica 1883 deverá ler-se 1983.

6 comentários:

  1. Tal qual diria La Palisse
    "Não deves ser tu nem eu
    A pagar dívida pública,
    Mas, sim quem tão mal geriu,
    Nesta nação, a coisa pública!"

    Todos sabemos e nada fazemos. Esta gente precisa sair depressa, não por vingança, antes por necessidade,

    ResponderEliminar
  2. Graças a Deus que alguém já leu o meu poema!

    Postei o poema antes de ir jantar e só houve 2 visitas de Portugal enquanto houve 7 dos USA. Aliás, são os meus maiores leitores. Só não sei se é a comunidade portuguesa.
    Deve ser.
    A ideia que eu tenho é que as pessoas até têm medo de falar. Podem falar à vontade por enquanto, porque a liberdade que, ainda, temos: é, apenas, poder falar. Quanto ao resto somos totalmente prisioneiros duma banda de ladrões, corruptos e aldrabões!
    Não faça caso que isto é só para rimar.

    Adriano,é uma felicidade estarmos em consonância de sensibilidade e pensamento.

    Grata e beijinho,

    ZCH

    ResponderEliminar
  3. Bem sabemos, muito embora não seja o certo, que toda dívida pública, de uma forma ou de outra é sempre o povo quem paga. Não me importaria de contribuir se tivesse exemplos dos nossos governantes. Ms qual o quê! Aí é que sobe a inflação (e ainda dizem que não), surgem mais impostos, etc... A única coisa que esses abutres fazem é aumentar as dívidas.
    Bravosssssssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro, Monica, a divida pública é paga com o nosso dinheiro mas, não devia ser paga com os dinheiros públicos o roubo que os corruptos fazem ao País e que nós temos que pagar. E, pagamos com o que nos roubam!

      Grata por sua presença e beijinho,
      ZCH

      Eliminar
  4. Mas, cara Zélia, eles são imunes e impunes. A Justiça não lhes toca,ou, pelo menos, não lhes tem tocado.Noutros países há governantes a sofrer pesadas penas.Por cá, não.
    Para ver um caso actual, visite o post
    http://joaobarbeita.blogspot.pt/2014/03/cortes-esbanjamento-e-incompetencias.html

    Mas a nossa crise moral e social já está tão crónica que não se cura com palavras.É oportunidade para os quarentões, que estão a meio da sua vida activa, pensem no seu futuro e actuem em conformidade para garantir um resto de vida mais justo e feliz.
    Beijo
    João Soares

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ilustre Sr.A João Soares,

      É a oportunidade que eles têm mas pode sair-lhes o tiro pela culatra!

      Eu nunca pensei que iria viver uma ditadura destas com este bando de criminosos, ladrões, e, aconteceu...

      Grata por sua presença e beijinho,
      ZCH

      Eliminar