sexta-feira, 21 de março de 2014

A crise custa a todos...



Vão reduzir efectivos

na Assembleia da República,

mas, não só os deputados,

também no executivo,

vão reduzir assessores,

e outros doutores,

secretários e ministros.

E aos que ficam

a todos vão reduzir ordenados

e também aos deputados…


A crise custa a todos…


Vão cortar no almoço.

Não precisam comer tanto,

do bom e do melhor:

Caviar, lagosta e lagostim,

em todos os dias há festim…


A crise custa a todos…


Não haverá mais subsídios

de férias e de Natal

pois, também, têm que conhecer

o que é doloroso sofrer,

e, ficarem a saber

o mal que causam aos reformados

que são tão espoliados…


Sim, são os reformados

que alimentam o exagero

da Assembleia e Executivo:

Por cada refeição de luxo

pagam, apenas, trinta por cento

e os restantes setenta por cento

paga o reformado

com o que lhe é roubado!...


A crise custa a todos…


Vão cortar nas subvenções

porque ao pobre

que trabalhou e descontou

quarenta anos ou mais

já levaram os tostões…


 A crise custa a todos…


Vão todos trabalhar mais

e comer menos

não só uns a pagar

a crise que eles causaram

porque a gastar de mais eles andaram…

A crise custa a todos...

               «»



Inspirado no artigo:


http://maiortv.com.pt/isto-nao-e-o-dubai-e-a-assembleia-da-republica/

Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem - Google

4 comentários:

  1. Um sonho que teve?
    Os mentores da desigualdade nunca se distraem, amiga.
    O seu/deles espírito de missão é inquebrável,
    Parabéns pelo sarcasmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Adriano,

      Não, não é sonho é a indignação por ser obrigada a ser espoliada neste mundo de corruptos que eu nunca conheci!!!!

      Grata por sua presença e beijinho,

      ZCH

      Eliminar
  2. Quisera isso acontecesse, tanto aí como aqui.
    Mas tenho cá minhas dúvidas.
    Bjsss

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente, Monica, só por ironia o afirmamos...

    Beijinho,

    ZCH

    ResponderEliminar