quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

O Pseudo Amigo



O pseudo amigo aparece
Mesmo por detrás dos ecrãs,
Analise-o, não se apresse
Não confie em palavras vãs.

Ele está em qualquer lado,
À porta, em casa, na rua,
No mundo, por todo o lado,
Na privacidade sua.

Nasceu na imoralidade
Que existe no mundo inteiro,
Dispersa na sociedade
Para extorquir o dinheiro

Aos que são puros e honestos,
Transparentes e confiantes,
Vítimas de atos funestos.
Já nada é como dantes!...

Cuidado que são traidores
São falsos e são aldrabões.
Vêm para prestar louvores
E não são mais que ladrões!

                     Zélia Chamusca




Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem- Google

2 comentários:

  1. Saudade de ler tua poesia. Tão precisa e de sensibilidade verdadeira.
    Versos que nos levam a refletir e a tomar mais cuidado com quem se diz ser amigo.
    Parabéns.

    Mônica Pamplona.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, Querida Mônica, a maioria dos amigos que há por aí, e, alguns bem perto de nós, são assim...

      Muito grata por sua sempre tão agradável presença e desejo um Santo Domingo com muita amizade,

      ZCH

      Eliminar