quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Eternamente apaixonados...




      ETERNAMENTE APAIXONADOS...

Meu Amor,

Estás tão longe de mim…
Mas, em espírito, estás sempre comigo, em mim…
Não posso encontrar-te, mas, encontrei-te quando me encontrei a mim…
Encontrámo-nos numa lua de mel eterna que iluminava nossos corações, porque, também, ela nos amava…
Os nossos corpos desnudados e abraçados numa entrega total eram contemplados por ela que nos acariciava com o seu terno e doce olhar, numa estrelada noite de luar…

Hoje, não te encontro…
Ah! Se, agora, te encontrasse, sentiria o mundo nas minhas mãos!...
Nele, distribuiria por todos o amor puro e terno, fazendo de cada um, um eterno apaixonado…
E, ligá-los-ia, a todos, num abraço total, onde toda a humanidade comungasse duma eterna fraternidade, porque, não existiria nada para além do amor!…

Nós, Meu Amor, continuaremos, eternamente, apaixonados!…
                                    «»
                                                       Zélia Chamusca

                                           Dia de São Valentim    
                                                         14-02-2014

Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem - Google                                  

2 comentários:

  1. Amor verdadeiro vai além desse plano. Até o reencontro em sua verdadeira morada.
    Encantada com tuas linhas destilando amor.
    Bjsssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha Querida Mônica,

      Uma surpreendente presença, neste espaço, de que, já há algum tempo, eu não era presenteada.

      Tenho andado afastada da temática do amor porque a intervenção está a ter mais audiência, isto é, leitura.

      Escrevi este poema por, no dia 14/2, ter sido, aqui, em Portugal, o dia de S. Valentim, patrono dos namorados.

      O amor, Mônica, apenas reside no coração de alguns, infelizmente, muito poucos.

      Grata por sua presença e muito amor para si,

      ZCH

      Eliminar