quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Tenho vergonha desta sociedade


 

Tenho vergonha
de viver numa sociedade
em que se perdeu a moral;
não se distingue o bem do mal.
 

Tenho vergonha
sem vergonha
para denunciar
o desrespeito,
a desonestidade
duma  sociedade
sem moralidade,
onde não existem valores
éticos e  morais,
que regem a conduta humana! 

 

Tenho vergonha
duma sociedade
onde não há respeito
honra, seriedade,
humanidade!
 

Tenho vergonha
duma sociedade
onde não existem normas morais,
comportamentais,
onde se rompe a ética,
o respeito, o compromisso,
a moral, a honestidade!
 

Tenho vergonha
duma sociedade
governada, sem lei,
que recusa cumprir a lei!
 

Tenho vergonha
duma sociedade
gerida pela vingança,
pela malvadez,
pela insensatez,
pela crueldade
que  faz recair sobre o mais fraco,
sobre o pobre e sobre o velho,
sobre o indefeso!…
 

Tenho vergonha
duma sociedade
dominada pela corrupção
que tornou o país e nação
falidos pelo capitalismo!
 

Tenho vergonha
duma sociedade sem escrúpulos
onde se baixam salários,
onde se rompem contratos,
legalmente estabelecidos,
entre entidade patronal
e trabalhador,
a favor do capital!
 

Tenho vergonha
duma sociedade
que não respeita o idoso
que deu à sociedade
condições  que ele nunca pode usufruir,
e que, é, agora,  pela mesma sociedade,
desrespeitado, humilhado,
torturado, espoliado  e escravizado!...
 

Tudo para salvar a corrupção
que destruiu o país e a nação
 

Tenho vergonha desta sociedade!

                         

Poema de - Zélia Chamusca
 

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Olá Adriano,

      É preciso que sejamos muitos.

      E já somos muitos... mais que eles, mas, falta garra! Têm medo...

      Parece que não é nada com eles. Calam e, "Quem cala consente".

      Grata por sua presença e fico feliz porque sei que estamos em consonância.

      Beijinho,

      ZCH

      Eliminar
  2. Cara Amiga Zélia,

    As sociedades como ser natural evolui, ou melhor, modifica-se sob variadas pressões e principalmente por efeito das tecnologias e dos interesses que se tornaram muito materialistas e monetaristas. Procuro não ter motivo para me envergonhar dos meus actos e, quanto à sociedade, lamento que tenha regredido e esquecido valores que são essenciais para a harmonia humana. Lamento que os seres humanos tenham comportamentos pessoais, familiares de de grupo inferiores aos de animais da selva, aqueles a quem os arrogantes humanos chamam de irracionais.
    Beijo
    João

    ResponderEliminar
  3. Olá Bom Dia! Ilustre Sr A.João Soares,

    Estamos em consonância.Conhecemos outro mundo e seguimo-lo em valores. Hoje não há valores morais, bem éticos, apenas a ambição, egoísmo, traição. Interrogo-me se é esta a evolução do ser humano?

    Tenho vergonha desta sociedade é o que digo no poema a que dei o mesmo título. É um poema. Eu não tenho vergonha de mim. tenho vergonha por eles, pelos que não têm vergonha nenhuma! Não têm moral nem ética. Nunca as conheceram e se conheceram esqueceram-se há muito!

    PERDEU-SE A VERGONHA

    Vergonha é um pilar
    Em que a sociedade,
    Tem que se firmar
    E a lei não violar.

    Isto diz a ciência
    Do conhecimento
    Que exige decência
    No comportamento.

    Era, já não é, não,
    Porque a lei é violada
    Pela corrupção
    De enorme cambada!

    Já não há vergonha,
    Já nem há respeito
    E nem quem se oponha,
    Ou quem de Direito!

    Vergonha morreu
    Porque o oportunismo
    Dela se esqueceu
    P’lo capitalismo!

    Perdeu-se a vergonha
    E a sinceridade
    Não há quem reponha
    No mundo a verdade!

    As próprias ideias
    Que agora se dizem
    Tomando as alheias
    Logo se desdizem.

    Tal o oportunismo
    Sem moralidade,
    Neoliberalismo
    Nesta sociedade!
    «»

    Zélia Chamusca

    PERDEU-SE A ÉTICA

    Perdeu-se a ética
    na ausência da moral,
    na conduta humana,
    no que concerne
    ao Bem e ao Mal.

    Perdeu-se a ética
    na sensibilidade,
    no pressuposto desconhecimento
    face á sociedade.
    Perdeu-se a moralidade!

    Perdeu-se a ética
    no pretenso paradoxo da verdade
    dispersa na provocatória
    de mente ilusória
    ignorância da sociedade!

    Perdeu-se a ética
    na mentira exclusivista
    da falsa certeza
    do pensamento individual,
    dum único ponto de vista,
    entre alguns, exclusivista,
    que é fonte geradora do mal!

    Perdeu-se a ética
    no engano desumano
    da mentira,
    em que certo humano
    toma como certa
    a presa atingida pela seta!

    Perdeu-se a ética
    na ausência do Bem,
    flagelada pela presença do Mal
    sob as lanças mortais
    dos hominídeos atuais!
    «»
    Zélia Chamusca

    É sempre um incentivo enorme um seu comentário.

    Muito grata e beijinho,

    ZCH

    ResponderEliminar