sábado, 4 de janeiro de 2014

O Homem Novo

 

Toda a natureza
surge em renovação,
mas, o opressor,
não…
Este não ouviu
Jesus, nem O seguiu… 

Continua a exploração
do pobre, do humilde, do mais frágil.

Não há renovação
no seu coração. 

Continua tornando o pobre
mais pobre,
levado pela ambição
manobrado pelo capitalismo
sem escrúpulos! 

Continua explorando
o mais frágil, o humilde,
o mais pobre, para prover
o que os criminosos defraudaram.

Estes, tornaram-se ricos,
bem cheios e anafados
à grande se abastaram
e a crise causaram! 

Não são condenados,
nem cumprem pena,
andam à revelia
a gozar, bem consolados.

Quem paga são aqueles
a quem cortam os ordenados,
e os velhos reformados…
São os mais frágeis,
os pobres, velhos e doentes
que são condenados,
torturados e explorados
por maléficas mentes
patológicas, doentes,
ditadores, opressores
incapazes de renovar
a alma e o coração! 

Estes não ouviram
Jesus, não O seguiram…
São cegos, surdos e mudos
na dureza de seu coração,
incapazes de seguir
a lei natural da renovação.
Incapazes de seguir Jesus! 

Estes não entenderam
o verdadeiro significado
do Natal!
São velhos em espírito
porque incapazes de se renovarem
Interiormente. 

Só o Homem Novo
segue Jesus
na humildade,
no amor e fraternidade,
numa permanente renovação
do seu coração. 

O Homem Novo
defende os pobres
e os oprimidos
acreditando num mundo diferente
pelo qual luta sempre. 

O Homem Novo
sente e sofre
a violência dos opressores
sobre o pobre,
sobre os mais frágeis.
Porém, nunca se resigna
nem cala e luta sempre
com fé e esperança,
com a força da alma
e amor no coração,
na construção
de uma sociedade justa,
solidária e fraterna! 

Só este segue o exemplo de Jesus, no amor.
           

                
Zélia Chamusca
 
 
 
 

6 comentários:

  1. Belo e verdadeiro! Digno de reflexão! Desejo a ti minha querida, um ano de muita paz e amor! Grande beijo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Poetisa Joana,

      Grata por seu agradável comentário e retribuo Novo Ano com muito amor saúde e paz.

      Beijinho,
      ZCH

      Eliminar
  2. Esta poesia trata de um tema propício à época natalícia,à mensagem deixada pelo Menino. O ser humano é imperfeito e segue o caminho mais fácil, mais oportuno, sem olhar aos que serão lesados nessa rota da ambição pessoal desmedida. A humanidade precisa de um novo doutrinador.já que não seguiu o de há 21 séculos. ou já esqueceu os seus mandamentos. Felizmente o actual Papa despe-se de preconceitos e expõe-se a sacrifícios e perigos para renovar a lição do Menino E está a ter êxito nas relações internacionais.Oxalá não seja atingido pela maldade dos homens e possa continuar por muito tempo para que as suas ideias frutifiquem e se enraízem nos corações das pessoas de todo o mundo,para que haja Paz entre todos.
    Melhor Ano para a autora,seus familiares e amigos e para todos os visitantes desta página
    AJS
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Ilustre Sr. A.João Soares,

      Só não estou de acordo consigo quando diz:

      "O ser humano é imperfeito e segue o caminho mais fácil,"

      Não, não segue o mais fácil.

      O ser humano porque não é Deus e portanto imperfeito segue o caminho do mal, segue o caminho errado, ou simplesmente, engana-se no caminho...
      Mas, não é o mais fácil. É até o mais difícil, por exemplo:
      Quando tira aos pobres para seu proveito, quando explora quem trabalha, quando age através da corrupção querendo tudo só para si e o pior quando disputa o poder sobre o mundo e o destrói através da guerra.
      É um caminho muito difícil e tortuoso mas age pelos seus interesses pelo seu egoísmo que é a única forma de amor que possui não seguindo a Mensagem que Jesus lhe veio deixar.

      Ama o próximo como a ti mesmo.

      "Dou-vos um mandamento novo:
      amai-vos uns aos outros. Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros (Jo 13,34)."

      É esta Mensagem de Jesus que é o verdadeiro espírito do Natal e é Cristo a imagem do Homem Novo, do ser humano com o coração renovado pronto a amar os outros como a si mesmo.

      Este é o verdadeiro caminho. É o mais fácil.

      É tão fácil amar!

      Mas o mal que paira na Terra não deixa...

      Muito grata por seu enriquecedor comentário e desejo que em 2015, aqueles a quem demos o poder para nos defenderem sejam para todos nós mais humanos, justos e fraternos e não se levem pelos interesses egoístas do capitalismo sem escrúpulos.
      Meu abraço fraterno,
      ZCH



      Eliminar
  3. Minha Amiga Zélia Chamusca,

    Não devemos fugir dos desafios e este da facilidade merece um esclarecimento. Talvez a palavra fácil não seja a mais adequada e fosse preferível espontâneo, natural, instintivo. Mas não considero errado o fácil. O sentido do seu emprego é de considerar fácil aquilo que uma pessoa sem formação, sem treino, sem dispor de uma ferramenta adequada consegue fazer.
    Diz que «o ser humano é imperfeito e segue o caminho do mal, segue o caminho errado, ou simplesmente, engana-se no caminho...» Aí reside a facilidade não deliberada, mas espontânea por ser fácil a quem não teve formação moral e ética a quem não dispõe de personalidade bem estruturada com apoio de valores de respeito pelo próximo, pelos direitos das pessoas, pela moral cristã ou de outra religião. Tal pessoa desprovida de valores, de conceitos cívicos, coloca à sua frente, liminarmente os seus interesses e ambições.

    Errar é fácil, acertar é difícil. Exige saber, discernimento, pensamento antes da decisão. Não é por acaso que os bons alunos obtêm melhores classificações do que os maus. Trabalham seriamente na sua preparação.

    Estou a vê-la responder que grandes empresários e banqueiros e políticos erram. Mas a minha ideia aplica-se também a eles, porque são muitos os que não dispõem de uma formação moral uma personalidade solidária com a sociedade em que se inserem, e o seu egoísmo primário, o exagerado apego ao dinheiro e outros aspectos materiais leva-os a cometer actos mal preparados, porque acham supérfluo a atender a factores sociais de amor ao próximo antes de decidir. É-lhes mais fácil decidir por palpite do que baseados num estudo bem fundamentado do problema a resolver. A sua deficiente estrutura mental leva-os a não recear o erro e «o povo que se lixe».
    O Homem Novo deve preocupar-se com a EXCELÊNCIA de cada acto de cada atitude do seu comportamento,para que tudo no Mundo passe a funcionar melhor.

    Beijo
    AJS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Amigo A.João Soares,

      Também sei provocar mas sou sincera e por isso digo-lhe que o entendi perfeitamente e no contexto do que pretendeu dizer tem razão, porque efetivamente, os que, infelizmente, conhecemos e nos fazem sofrer na pele, seguem de facto o caminho mais fácil. Veja-se por exemplo quando, apenas, atacam o indefeso e o mais fraco como está a acontecer no nosso País.
      E, claro não esqueçamos a filosofia dos contrários de Heraclito de Efeso: Tudo o que é, é e não é ao mesmo tempo.

      A João Soares tem muita razão mas eu também tenho quando digo que seguem o caminho mais difícil porque, afinal é tão fácil amar, e amarmos o outro como a nós mesmos.
      Grata por seu sabedor comentário e, meu abraço fraterno,
      ZCH

      Eliminar