sábado, 23 de novembro de 2013

Perdeu-se a vergonha




  

Vergonha é um pilar
Em que a sociedade
Tem que se firmar
E a lei não  violar.
 

Isto diz a ciência
Do conhecimento
Que exige decência
No comportamento.
 

Era, já não é, não,
Porque a lei é violada
Pela corrupção
De enorme cambada!
 

Já não há vergonha,
Já nem há respeito
E nem quem se oponha,
Ou quem de Direito!
 

Vergonha morreu
Porque o oportunismo
Dela se esqueceu
P’lo capitalismo!
 

Perdeu-se a vergonha
E a sinceridade,
Não há quem reponha,
No mundo, a verdade!
 

As próprias ideias
Que agora se dizem
Tomando as alheias
Logo se desdizem.
 

Tal o oportunismo
Sem moralidade,
Neoliberalismo
Nesta sociedade!
         «»

 
Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem - Google

4 comentários:

  1. Cara Amiga Zélia,
    isto de vergonha e de respeito, deve assentar na fórmula de Cristo - Amai os outros como gostais que vos amem - ou respeitai os outros como gostais de ser respeitados. Deve haver reciprocidade. Os governantes devem cumprir o seu dever de zelar pelo bem-estar dos seus concidadãos, colocando os interesses nacionais acima dos seus próprios. Quando cedem à tentação do enriquecimento rápido, ilimitado e por qualquer forma, estão a mostrar falta de civismo de respeito pelos que devem defender e proteger. Deixam de merecer respeito e ficam sujeitos a actos de violência da população, numa espécie de legítima defesa.
    O ditado «o povo é quem mais ordena» assenta neste conceito de legítima defesa contra os usurpadores dos direitos dos cidadãos. Neste momento não são apenas direitos como as liberdades de pensamento e de opinião, mas também de sobrevivência.pois há muitos óbitos devidos a falta de alimentação, de cuidados de saúde e de condições de habitação e conforto.
    Estou a perder o meu habitual optimismo e receio que 2014 venha a ser um ano muito difícil e inseguro. Oxalá me engane.

    Beijo
    João

    ResponderEliminar
  2. Ilustre Sr. A. João Soares,

    Também não sou mais otimista.

    Quando este desgoverno chegar ao fim da legislatura estará tudo destruído e não sei quando será tudo recomposto.

    Já não existem militares de Abril e o povo não tem força suficiente e, porque não é povo unido. Enquanto roubam os reformados e os funcionários publicos não roubam os outros... É assim que pensam...

    "O povo unido jamais será vencido" - Onde está este povo?

    Veja a miséria que vai neste país e ninguém fala e fica tudo muito .... nem tenho adjetivação adequada, quando morre um jogador de futebol que a maioria dos adeptos nunca, sequer viu jogar. E o mais lamentável ter tido honras de estado pelos benefícios que trouxe ao país que não sei quais são...

    Veja que disto ninguém fala:

    http://abaciente.blogspot.com/2013/12/foi-o-frio-ou-o-plano-de-exterminio.html?spref=fb

    FOI O FRIO!!! OU “O PLANO DE EXTERMÍNIO” ESTÁ A CORRER MUITO BEM …



    Sim, o “Plano de Extermínio”. Ora vejamos: Três mil idosos mortos em cinco dias... é obra… Mas, para os “economicistas” as contas não são as mortes, as perdas, os aspectos humanos, as contas são outras: 3000 (idosos) X 350€ (fiquemos por esta média) de pensões, poupam-se, pelo menos, 1.050.000€... Nada mau, devem dizer. No fim do ano a soma dá: 14 700 000€ a menos no OE. Que poupança…!!! E sem problemas morais. Foi o frio. Não tem nada a ver com os baixos rendimentos destes idosos, nada tem a ver com o custos da energia com a qual se deveriam aquecer, nada a tem ver com a crescente inacessibilidade aos cuidados médicos, nada tem a ver com o custo dos medicamentos. Sim, foi o frio. Morrem 10 pessoas nas estradas por via de manobras perigosas e excesso de velocidade e é uma catástrofe, abre-se um processo de inquérito e tomam-se, de imediato, decisões: Legisla-se a favor dos vendedores de pneus, reforçam-se as campanhas de prevenção rodoviária, aumentam-se as coimas, investe-se em viaturas e radares para as polícias. Morrem três mil portugueses vítimas das condições terceiro-mundistas em que viviam, abusados por “garotagem” sem escrúpulos que os roubou de tudo o que tinham... e nem um pio, nem uma decisão. São idosos, reformados, um peso para o País. Sim… É O FRIO!!! Anónimus Activus

    Grata por seu comentário e beijinho,

    ZCH

    ResponderEliminar
  3. Poema a condizer perfeitamente com o mundo em que vivemos. A escalada da violência e malfeitorias de que sofrem os mais carenciados, é um crime sem perdão!. O "homem" já não existe! Onde estão a solidariedade, a justiça, o amor ao próximo, a honra?. Razão tem quem diz: Por ver agigantar-se o poder na mão dos maus; por ver campear a injustiça; por tanta corrupção, roubos e crimes contra a humanidade, O HOMEM CHEGA A RIR-SE DA HONRA E A TER VERGONHA DE SER HONESTO!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neca Ferreira,
      O seu comentário é demasiado tocante que me deixa sem palavras, não obstante vir ao encontro da minha sensibilidade. Hoje sinto que vivo num mundo que não conheço. Fico confusa, perdida neste desencontro em que me encontro no meio de seres que não identifico e julguei serem humanos. Grata, beijinho,ZCH

      Eliminar