domingo, 24 de novembro de 2013

Os Profissionais das Forças de Segurança manifestaram-se pela defesa dos seus e dos nossos direitos


 por Zélia Chamusca

Tenho ouvido muitas críticas, de várias fontes de origem, contra a ação dos militares na manifestação de 21-11-2013 por terem invadido as escadarias da Assembleia da República.
Não entendo porquê.
É inconstitucional?
Mas quem não cumpre a Constituição?
Todos os militares, forças armadas, forças de segurança, chamem-lhes o que entenderem, que se manifestaram, são trabalhadores que não estavam em serviço, nessa altura, estavam de folga, de licença, não havia nenhum fardado, não estavam por conta da entidade patronal. Manifestaram-se, enquanto trabalhadores e cidadãos comuns, tendo agido de acordo com a lei que lhe permite o direito à manifestação.
Muitos manifestantes de outras origens profissionais, privadas, particulares, públicas, etc. já tentaram noutras alturas, romper a vedação de acesso à escadaria não  tendo conseguido, impedidos pelas autoridades que estavam ao serviço da Assembleia da República.
Agora, estes manifestantes, trabalhadores, cidadãos comuns, como todos os de manifestações anteriores, conseguiram derrubar o acesso à referida escadaria.
Qual é o problema?
Eles mostraram dignidade, coragem e disciplina ficando apenas, ali, quando poderiam ter ido mais além.
Estes manifestantes quiseram manifestar à Assembleia da República a sua indignação pela injustiça em que se encontram, prejudicados em seus baixos salários, que serão reduzidos, não lhes permitindo uma vida com dignidade.
Quiseram, ainda, lutar por condições, que lhes permita o desenvolvimento da sua atividade profissional, na defesa e garantia dos direitos de todos nós cidadãos, nos termos da lei consignada na Constituição.
Os cortes de que estas forças de segurança irão ser alvo colocarão em causa a segurança dos cidadãos.
Estes manifestantes, profissionais, forças de segurança, manifestaram-se pela defesa dos seus e dos nossos direitos.
Saúdo estes militares que não têm o devido reconhecimento e poem em risco a própria vida defendendo os cidadãos como aconteceu, na noite passada, com um militar da GNR que perdeu a vida.
Termino com o poema postado no blog:


               

MEUS APLAUSOS ÀS FORÇAS ARMADAS


(Minha homenagem aos militares da manifestação


 de 21-11-2013)


Meus aplausos às forças de segurança,
Que provaram sermos nação de bonança,
De coragem, de força e disciplina
E mostraram como ao Poder se ensina!

Um polícia é, também, um ser humano,
Que faz parte do povo soberano
E a sociedade é missão defender
Isto os polícias souberam dizer!

As pessoas não são coisas; são humanos
O Executivo deve procurar
Um outro rumo para governar!

A Constituição tem que respeitar,
Procurar servir todo o cidadão
E não vitimá-lo p’la corrupção!
                 «»
                                                                                                                  


2013-11-24
                                                             

2 comentários:

  1. Cara amiga.
    Tudo o que seja desempenhar funções com dignidade parece não ser bem avaliado por este governo e pelo seu maior partido, já que nomeiam para cargos importantes pessoas sem caracter, que mentem a propósito até das suas habilitações. Como tomaram por dentro a Justiça e fabricaram leis que blindam a captura dos que prevaricam, como podemos esperar que saibam distinguir uma acção tão estranha e incomum (para eles) como a dignidade?

    ResponderEliminar
  2. Olá Adriano,

    Já me faltam as palavras para tanta insensatez, maldade, desumanidade, rsrsrsrs.

    Sintetizo:

    Pilriteiro que dás pilritos
    Porque não dás coisa boa?
    Cada um dá o que tem
    conforme a sua pessoa.

    Grata por sua presença e beijinho,

    ZCH

    ResponderEliminar