sexta-feira, 7 de junho de 2013

O mal se consubstancia na política


 


O mal existe pela ausência de amor
Gerando tanta tristeza e dor…
É fruto da ingratidão
Do erro e da ambição!... 

O mal é um erro humano,
É ato desumano!...
Erramos
Porque nos enganamos
No caminho certo
Seguindo o tortuoso e incerto. 

Sua personificação alegórica
É o demónio.
Porém, irreal fantasia.
Sua natureza não é ontológica,
Nem metafisica.

O mal se consubstancia
Na política!...
                      «»
 
                           Zélia Chamusca



Poema de -  Zelia Chamusca
Fonte de imagem - Google
C/adaptação de - Zélia Chamusca

2 comentários:

  1. UAUUUUUU Zélia!
    Depois de uma intensa leitura nesse poema. Você encerra com versos de ouro!
    Bravissimooooo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É... Querida Mônica, tanto teria para dizer...

      Grata e beijinho,

      ZCH

      Eliminar