segunda-feira, 17 de junho de 2013

Devastação







Alguns anos já passaram,
e, por onde passaram,
devastaram!...

Continuam no caminho
até que cheguem ao fim
da devastação,
da destruição!...

Seguem bem organizados
no caminho comandados
pela Organização,
com o fim à destruição
de tão nobre Nação,
que, já não é nação valente,
o povo tudo consente!

Estes devastadores,
traidores,
da pátria e da nação,
que continuam a destruição,
estão bem identificados,
mas, de que serve?


Se não aceitam recados?

E, o povo atingido
continua a suportar
o devaste infligido
continuando a cantar!...


           


Da obra - UM MUNDO MELHOR
Autora - Zélia Chamusca
Chiado Editora

4 comentários:

  1. Excelente o "timing" a sensibilidade e a limpidez do racíocínio.

    Fez-me puxar pelo bestunto e responder, em inédito, assim:

    Não te atraições
    haja o que houver,
    e nunca perdoes quem tão mal te quer.
    Estes bandidos,
    que esbirros são,
    estão convencidos
    que escaparão,
    e, colherão sua porção. mas não, mas não!!!

    Um dia destes acordarão,
    sem recompensa e sem perdão,
    e justiça imensa eles sofrerão,
    se quem os julgar lhes disser que não os irá perdoar.

    Não há remissão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valente, Adriano
      Assim o espero!...
      Ai se eu pudesse falar!... mas, aqui não.

      Apenas, digo que, nunca lhes perdoarei, nem que eu vivesse mil anos!!!

      Continue com seus poemas.

      Grata e beijinho,
      ZCH

      Eliminar
  2. Por muito tempo, aqui no Brasil, também o povo calou-se. Mas agora...
    Continue com seu protesto. Seu povo despertará, com certeza.
    O poeta não pode e nem deve se calar.
    Bjssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mônica,
      Este povo é ordeiro. É gente de paz.
      As irregularidades que surgem são importadas. Começaram a surgir quando da abertura das fronteiras.
      Mas, desta vez não prevejo a resolução do problema com os cravos vermelhos de Abril de 1974.
      Muita paz e fraternidade, para todos nós, que é o que está faltando.
      Grata e beijinho,
      ZCH

      Eliminar