quinta-feira, 13 de junho de 2013

A mais bela flor




À beira da estrada
Uma linda flor
É tão perfumada
De vistosa cor.

Olho ali ao lado
Naquela linda flor
Vejo meu Amado
E seu eterno amor.

Esta bela flor
Mesmo, aqui, encontrada
Lembra aquele amor
De quem eu fui  amada.

Tantas que me deu,
Símbolo do amor,
Minha casa encheu
Com alegria e cor…

No campo espalhadas
Pela natureza,
São tão perfumadas
De encanto e beleza.

Esta bela flor
À beira da estrada
Lembro seu odor,
É tão perfumada...

É a mais bela flor,
É a perene imagem
Dum tão grande amor,
Na breve passagem,

Neste nosso mundo,
Eterna paixão
E amor tão profundo,
No meu coração!...
     
           «»

Poema reeditado de - Zélia Chamusca
Fonte de Imagem - Google

4 comentários:

  1. Nada como uma flor para representar um amor.
    Além, claro, de uma bela poesia.
    Seus versos são um colírio para os meus olhos e um afago ao meu coração.
    Pois ultimamente, quase só leio sobre reformas do governo, (necessário).
    Lindo poema nobre poetisa/amiga.
    Bjssss com uma flor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Mônica,
      Quase só tenho escrito poemas interventivos.
      É uma forma de tranquilizar a alma face à triste realidade em que nos encontramos e não só Portugal.
      Mas já estou a sair dessa fase, no com texto da poesia. Porque o que nos fazem nós sentimos bem, na pele...
      Beijinho,
      ZCH

      Eliminar
  2. Cara Amiga Zélia,
    Com a sua referência à minha queda para a poesia sem ser poeta, deixa-me muito vaidoso!!! Quando começo a reflectir sobre as minhas utopias da perfeição, da dedicação ao bem comum sinto que o faço de forma próxima da poesia. Muitas vezes«, a propósito do título de uma notícia teço considerações teóricas de conceitos que, se fossem bem meditados e postos em prática conduziriam a um mundo edénico. Será isso poesia? Creio que não, porque a poesia consiste em escrever em verso que outrora tinha que ser rimado e obedecer a uma métrica estabelecida.
    Agora já não tenho tempo para iniciar um novo estilo de comunicação, mas em espírito, não recuso a poesia. Veja alguns dos álbuns do blogue Só Imagens, versando temas da Natureza e inspire-se para algo de poético. Não precisa de estímulos, porque tem mais do que os humanamente possíveis de explorar…
    E uma conclusão é que estas possibilidades de diálogo que a Internet nos dá são incomparáveis às que se podem conseguir através dos livros publicados. São diálogos com potencialidades enriquecedoras.
    A propósito deste estilo mais ou menos poético e utópico de um não poeta, a nossa amiga Celle disse-me que no início dos nossos contactos pensou que eu fosse pastor de uma seita religiosa!!!

    Beijo
    João

    ResponderEliminar
  3. Ilustre Amigo, A. João Soares,

    Lembro-me que no início de nosso contacto,(eu comecei pelo seu blog) disse-me que não apreciava poesia.
    E tenho constatado que por vezes o que diz em seus comentários são verdadeiros poemas em prosa.
    Também pela sua sensibilidade a algumas coisas que escrevo sinto e sua recetividade e gosto pela poesia.
    E, não tenha dúvida de que, como diz:
    "Quando começo a reflectir sobre as minhas utopias da perfeição, da dedicação ao bem comum sinto que o faço de forma próxima da poesia"
    Eu direi que isso por vezes é poesia, enquanto sonho, encantamento, fantasia, lirismo, sensibilidade ao belo, ao bem, aos valores morais, etc, etc.
    Se escrever com sensibilidade poética cria a obra poética - o poema.
    A poesia sente-se, é a arte: o poema é a obra criada.

    Deixo-lhe o poema "Linguagem Poética" da minha obra "Pedaços do meu coração" - Edições Vieira da Silva:

    Linguagem poética

    É linguagem sublime
    Em que a poesia se define
    E imprime
    Sentimento
    À emoção,
    À paixão,
    Expresso
    Em verso,
    Surgindo o poema.

    É a linguagem do amor
    Por excelência.
    Está para além
    Da fáctica existência.

    A poesia
    Antecede o poema
    Partindo duma ideia ou lema.
    É a arte da dialética,
    É estética.

    O poema eu escrevo
    A poesia eu sinto
    Na alma,
    No corpo,
    No coração.
    É a emoção
    Em todo o meu ser.
    Ela me preenche
    E me enche
    Em plenitude
    E realização!...

    É a forma mais perfeita
    Da comunicação
    É de Deus a manifestação,
    Em mim,
    Quando sinto,
    Quando crio,
    Quando amo,
    Tomando parte
    E sendo parte
    Na obra da Criação!.
    «»
    Zélia Chamusca


    ResponderEliminar