quinta-feira, 7 de março de 2013

Quero ouvir-te


 

Meu Bem, quero de novo te ouvir
Para tua emoção poder sentir... 

Fala-me de todo o teu saber,
De tudo... que eu gosto de aprender...  

Fala-me da Paz e da Amizade,
Diz-me, diz-me tudo da Verdade...  

Tuas palavras cheias de emoção
Me embalam numa suave canção...  

Fala-me de ti, de teu calor,
Sobretudo, fala-me de amor...
                          
 
                                                   Zélia Chamusca

              
Poema de -  Zélia Chamusca
Publicado em:
- Revista Virtual
- PEAPAZ

2 comentários:

  1. Querida Amiga Zélia,

    Não posso falar de amor porque não encontro palavras que o definam em plenitude. Do Amor não se pode falar. Há que sentir. Sintoniza o teu coração com o meu e saberás tudo acerca do meu. É transparente e não precisa de mau intermediário como é a voz. Mas posso falar-te de paz e de amizade ou de outras coisas secundárias da periferia do AMOR. São apenas resultado, produto, fumaça, evidência, ostentação, denúncia do AMOR.

    Beijo
    João

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ilustre A. João Soares,

      Tem toda a razão.

      O AMOR É INEFÁVEL
      Zélia Chamusca

      O amor é aos olhos invisível
      E em palavras indizível.
      Ele vê-se com o coração,
      Age e exprime-se
      Não com palavras,
      Faladas,
      Mas, através do sentimento,
      Da acção
      E emoção
      Que preenchem o coração.

      O amor é inefável…

      O amor paira na alma,
      Acalma,
      Suprime a dor,
      É amor!...

      O amor porque é essência,
      É aos olhos invisível,
      Mas, no sentimento
      Tem a forma mais visível,
      Através do carinho,


      Da amizade,
      Da tranquilidade,
      Do sorriso,
      Da alegria,
      Da paz,
      Da felicidade!...
      «»

      Eliminar