domingo, 17 de fevereiro de 2013

INSENSATEZ


 



 

 








Olho em redor e vejo a insensatez
Em tudo, no todo. Esta inconsciência
É forma discreta da malvadez
No que provoca de dor sem clemência… 
 

É no insensato cegueira inata;
O bem p’ra uns, e, p’ra outros a maldade,
É cruel, dura e tão insensata…
Porquê? Se somos a Humanidade?!... 
 

Tu não vês? Abre os olhos! Vê o que é mal!
São tantos os que a insensatez maltrata!...
Olha teus irmãos todos por igual! 
 
Não há razão para discriminar,
Adapta tua natureza inata
Numa permanente “praxis” de amar!
 

                             


Poema de - Zélia Chamusca
                     

6 comentários:

  1. Amei o soneto.
    De uma tamanha Insensatez, que somente teus versos conseguem abrandar.
    Bjssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quanto eu desejaria ter poder para abrandar a insensatez que vejo em cada dia e que é a fonte da desumanidade!

      Grata, Querida Mônica,
      ZCH

      Eliminar
  2. São bem conhecidas frases como: «Amai os outros como a vós mesmos». Amai-vos como irmãos» «Não faças aos outros o que não quiseres qie te façam».
    Mas o undo anda cego de egoísmo a pensar no seu bem-estar e no dos seus coniventes e cúmplices, todos atrás de idolos efémeros.
    Francisco iniciou uma nova era que, se for em frente, será de regeneração da Humanidade Oxalá yenhamos a sorte de ele ter êxito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Ilustre Amigo, A. João Soares,

      É tanta a insensatez, a maldade, a insensibilidade , a desumanidade...

      Doeu-me tanto o meu coração por ver que mais uma vez vão tirar aos pobres o pouco que têm.

      A maioria dos viúvos e viúvas que recebem o subsídio de sobrevivência pela da morte do cônjuge são pessoas muito idosas com reformas baixíssimas e algumas delas apenas vivem do subsídio de sobrevivência que é baixo.

      Pois não há mais nada onde cortar senão cortar a estes pobres mais de metade do subsídio.

      Isto não é ação de humanos... Não pode ser...

      É preciso nem ter vergonha na cara para se conseguir ser tão cobarde atacando, mais uma vez, os indefesos.

      Este poema já foi escrito em Fevereiro deste ano e aqui postado.

      Cada vez mais a insensatez e a crueldade se propaga no nosso país.

      Tanta gente a ganhar fortunas que são pagas com o nosso dinheiro, com o erário público e apenas sabem tirar aos pobres...

      Eu só não sei como é possível permitirmos isto!

      Quanto ao Papa Francisco ele tem uma atitude de aproximação com as pessoas muito agradável, muito humana, mas, não irá mudar o mundo porque isso não depende dele mas de nós todos.

      Muito grata por seu comentário e muito amor fraterno para si e sua família que é o que falta neste mundo,

      ZCH

      Eliminar
  3. "Pela 1ª vez o Estado vai cortar uma pensão não só aos vivos mas também aos mortos"
    Espantosa a agilidade da explicação para o corte. Por uns míseros 100 milhões que poderiam ir "catar" aos banqueiros, às rendas, aos carros oficiais, aos cartões de crédito, aos telemóveis pagos, aos subsídios de renda de casa, às reformas políticas, aos subsídios de integração. enfim, um Mundo de opções que só um cego ou um criminoso social não vê. Indigne-se Zélia....Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Adriano,

      Tristeza sermos governados por estes energúmenos.

      Veja o poema que postei há pouco - Sensibilidade - A forma mais perfeita de inteligência.

      Tem graça a sua expressão - "Pela 1ª vez o Estado vai cortar uma pensão não só aos vivos mas também aos mortos" mas pela triste crueldade que transmite nem ri. Eu que rio sempre. Mal de mim se não tivesse a capacidade de rir. Não resistiria a tanta pouca vergonha de (des)governantes corruptos e sem vergonha!!!
      Grata, Adriano por seu comentário.
      Beijinho,
      ZCH

      Eliminar