quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Teu amor



 
























TEU AMOR



Tem teu amor a imensidão do mar,

Eu quero nele, contigo, mergulhar

E nas cálidas águas seu sal sentir

O aroma dum perfumado cravo a abrir.



Da tão grande intensidade de teu amar

Não importa que não me possas falar

Mas, eu quero que tu saibas em mim ver

A pérola que tenho p’ra te oferecer.



Oh! Amor da infinitude do Universo!

Mata meu tão grande desejo, te peço,

Com o intenso brilho de teu doce olhar!



E, na imensidão dum tão largo mar

De teu grande amor de forte intensidade

Me une a ti para a Eternidade!...


 
                  





Da obra - PEDAÇOS DO MEU CORAÇÃO
Poema reeditado





 

4 comentários:

  1. Amor. Mar... Ambos, não se pode medir a extensão. Mas já me contento em senti-los.
    Ricos versos bordam teu poema.
    Amei.
    Bjssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saiu... Monica...
      Eu não escrevo o que quero, mas, apenas, o que a Musa me dita.
      Grata Minha Querida,
      ZCH

      Eliminar
  2. Oxalá a musa nunca a abandona,para continuar a produzir coisas belas.Não circunscrevo o objecto deste amor a uma pessoa,mas a cada pessoa ou coisa de que se gosta muito a sério.O nosso afecto pode ser tão forte que nos absorve todas as energias e nos remunera com felicidade, com o calor proveniente do amor. AJS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ilustre Amigo, A João Soares,
      Eu penso que o amor, seja qual for o objeto do amor, não absorve energias mas gera energias. O Amor é força! É por amor que nós criamos, que produzimos que trabalhamos. Sem amor nada existe a não ser o mal, mas, este é gerado pelo demónio e nunca pelo amor.
      Seria bom que todos tivéssemos o amor dentro dos nossos corações e o distribuíssemos pelos outros!
      Grata por sua presença e muito amor para si,
      ZCH

      Eliminar