segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

ANO NOVO 2013


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 ANO NOVO 2013

 

Natal é

Nascimento,

Renovação,

E, com ele surge

O Novo Ano

No calendário Cristão.

Nova numeração,

Aparente,

Porque a ele antecedente,

Conceção já existente,

Mas, sempre renovação!

 

É o processar cíclico,

Cosmológico

E o ontológico

Na totalidade

Da diversidade

Do universo.

 

É a renovação

Da Natureza,

Perfeição

E beleza!...

Renascem as árvores,

Os frutos,

As sementeiras,

As flores,

As roseiras,

As cores,

A luz,

O Sol,

O dia,

Tudo é alegria!...

 

E neste processar cíclico,

Do todo cosmológico

E renascimento ontológico

Da Natureza

E de toda a criação

Quando renovaremos nosso coração?!

                        «»
 
Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem - Google

domingo, 30 de dezembro de 2012

Mensagem de Natal 2012


 
 
Formatação da Poetisa  Brasileira, Maria Iraci Leal,
que me surpreendeu com esta dádiva
a quem agradeço desejando que seja
para si e para todos nós - Sempre Natal.
 

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Deixai vir a mim as criancinhas / Let the little children come to me.








Natal é nascimento, nascimento de Jesus.
As crianças adoram o Menino Jesus e pedem-Lhe  presentes: brinquedos, guloseimas, etc.
Gostam de preparar e admirar o Presépio, com o Menino nas palhinhas deitado, José e Maria, os Reis Magos, os pastores, as ovelhinhas e outras figurinhas que o animam.
Jesus vem de novo, renasce, na imagem de uma criança.
Ele surge, ciclicamente, como num mito eterno. É símbolo de renovação, do homem novo, do ser humano renovado.
Jesus ama as crianças. Elas são a esperança da renovação. Representam a pureza, a paz e o amor.
Neste Natal, Jesus, eu Te peço, faz com que os homens, tal como Tu, chamem a si as criancinhas.
Eles, delas, se esqueceram...
Tiram-lhes o que não deram…Não lhes dão; tiram o pão!..
Tiram o abono de família (às famílias pobres) às criancinhas pobres, tiram os subsídios de auxílio às instituições de beneficência de apoio às crianças pobres e/ou abandonadas.
Este país está muito pobre… Os ricos já não podem pagar a crise...
Não sei quem criou a crise...
Mas, as crianças, Senhor?!...


Neste Natal, Jesus, abre os corações fechados, deixa-nos Tua Mensagem:
“Deixai vir a mim as criancinhas”.
                 «»
                                   Zélia Chamusca






Nota


Escrito em Dez/2010
Infelizmente cada vez mais actual
Por isso, aqui, fica reeditado


Let the little children come to me
                                                                           (By Zelia Chamusca)
Christmas is birth, the birth of Jesus.
Children love the Child Jesus and ask Him gifts: toys, treats, and so on.
They like to prepare and admire the Nativity, with the Child Jesus lying on straws, Mary and Joseph, the Magi, the shepherds, the sheep and other figurines that animate it.
Jesus comes again, reborn in the image of a child.
He emerges cyclically, as a timeless myth. It is a symbol of renewal, the new man, the human being renovated.
Jesus loves children. They are the hope of renewal. Represent purity, peace and love.
I ask Jesus, this Christmas, makes men, like You, call themselves the children.
They, them, they forgot ...
  They take what is not given ... Do not give them; take the bread! ..
Take child benefit (poor families) to poor children, take subsidies to aid charities to support poor children and / or abandoned.
This country is very poor ... The rich can no longer afford the crisis ...
I dont know who created the crisis ...
But, children, Lord? ...
This Christmas, Jesus, opens hearts closed, leaves us Your Message:
"Let the little children come to me."

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

O mais celebre aniversário





Vinte e cinco de Dezembro
é data célebre,
o dia de aniversário
do nascimento de Jesus Cristo.
Você lembra-se  disto?
Porquê tanta festa de Natal,
de nascimento,
se  afinal,
apenas, nos lembramos
do velho de barbas brancas,
a entrar em nossa casa
escancarada, sem trancas,
para nos distribuir presentes?
E, todos os outros, presentes
nesta festa do GRANDE ANIVERSÁRIO
trocam entre si presentes!
E ao Menino que nasceu,
ao ANIVERSARIANTE?
Que presente deu
a Este Menino que nasceu?
                 





Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem - Google

domingo, 23 de dezembro de 2012

MENSAGEM DE NATAL DE 2012


 
    Que seja sempre Natal
 
                   
                 

Natal é nascimento,

Nascimento do Senhor

Jesus Cristo, Salvador,

Símbolo do Amor.

 

Jesus Cristo nasceu,

Veio ao mundo

Para nos amar

E sua mensagem

De paz e amor

Nos dar.

 

Mas, o amor

Se esqueceu,

No mundo se perdeu…

E, Ele, Jesus Cristo

Não pára, e vem,

Ciclicamente,

Lembrar-nos o bem.

 

Vem de novo lembrar,

Que uns aos outros

Nos devemos amar.

Não, apenas, hoje,

E amanhã, no Natal,

Mas, que sempre

Nos devemos amar,

Fazendo que cada dia,

Repleto de alegria,

Seja sempre Natal!

            «»

                  Zélia Chamusca

                              













CHRISTMAS MESSAGE OF 2012
THAT IS ALWAYS CHRISTMAS

Christmas is birth
Birth of the Lord
Jesus Christ, Savior,
Symbol of Love.

Jesus Christ was born,
Came into the world
To love us
And his message
Peace and love
Give us.

But love
If you forgot,
In the world was lost ...
And He, Jesus Christ
No stops, and comes
cyclically
Remember the good.

Come again remember
As each other
We should love.
Not just today,
And tomorrow, on Christmas
But they always
We should love,
Doing that every day,
Filled with joy,
Always be Christmas!
«»
                Zelia Chamusca                               

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Natal da Amizade


 
 
 
NATAL DA AMIZADE
Zélia Chamusca
 
Natal da amizade
Que seja este Natal
Onde exista o amor
E o calor
Da fraternidade!...
 
Neste planeta, Terra
Eu desejo,
Quem me dera…
Que este sonho,
Esta quimera,
Se torne realidade!
 
Mas, minha alma está triste
E chora meu coração,
Que a esta afronta não resiste…
É forte a desolação
De tantos,
Que não têm pão!...
                                                                    






 
 
CHRISTMAS OF FRIENDSHIP


Zélia Chamusca

Christmas Friendship
What is this Christmas
Where there is love
The heat
Fraternity! ...

On this planet, Earth
I wish,
I wish ...
What this dream,
This chimera,
Come true!

But my soul is sad
And my heart cries,
What this affront not resist ...
It is strong desolation
In many,
Who have no bread!...

«»

 
 
 
Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem - Google                                                      

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Tão longe… do que sonhei…

 
 
                                                                            

Tão longe… do que sonhei…


 


Acordei,

Abri os olhos

E me encontrei

No vácuo imenso

Do vazio

Gélido,

Frio,

Do nada…

 

Meu palácio de cristal

Ruiu,

Sucumbiu

Em sua fragilidade

Construído à imagem

Da felicidade,

Da fantasia

Em que um dia

Meu pensamento

Conceituou

E, finalmente,

Acabou,

Tão efémero

Se tornou…

 

De novo irei sonhar

Em concretizar

A razão que me fez sonhar

Mesmo sabendo

Que poderei

De novo acordar

Tão longe… do que sonhei…

 

 
Da obra - PEDAÇOS DO MEU CORAÇÃO
 

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Não tenho palavras



 
 
Não tenho palavras,
Faladas,
Que possam definir
Meu sentir. 
 
São palavras fechadas
As encontradas,
Espalhadas
Na imensidão
De meus sentimentos
Em todos os momentos. 
 
Elas fogem, voam
Mal soam,
Não soam,
Nada dizem,
Nem contradizem.
São mudas,
E surdas
Em meu sentir. 
Não tenho palavras,
Faladas... 
 
Tenho-as
No meu corpo,
Na minha alma,
No meu espírito,
Em todo o meu sentir
Onde se expressam,
E confessam
Meus sentimentos,
Meus desejos,
Minhas paixões,
Minhas emoções
E minhas desilusões... 
 
Tenho-as
Na capacidade de dar,
De me dar,
De me entregar
Em corpo,
Alma,
E espírito.
De me doar
Em toda a capacidade
De meu ser
Esquecendo o ter. 
 
Não tenho palavras
Faladas,
Porque em minha interioridade
São sufocadas
Pelo desencontro
Em que me encontro,
Nesta forma de ser
Que julguei ser
O caminho da Felicidade!...
                                                       «»
 
 Da obra - PARTE DE MIM
 Autora - Zélia Chamusca
 Edições Vieira da Silva

sábado, 8 de dezembro de 2012

Não nos preocupemos com a vacuidade


                
 Olho a turbulência das águas,
Na superfície do mar,
Pelas ondas agitadas,
Bravas, revoltadas… 

Mas, na profundidade
O oceano está em paz
E tranquilidade…

Tal como as revoltas águas
Também nossas mágoas
São, tantas vezes, insignificantes,
Superficiais
 E iguais
À turbulência no mar,
Quando comparadas
À virtude e à tranquilidade
Que dentro de nós
Poderemos encontrar.

Não nos preocupemos
Na vida, com a vacuidade
De momentâneas
Vicissitudes
Tantas vezes não consentâneas
À nossa paz interior,
Pois, é aí, na nossa interioridade,
Que residem as virtudes
Conducentes à Felicidade!...





                 
Da obra - PARTE DE MIM

Do not worry about with emptiness ...
Eye turbulence of the waters,
At the sea surface,
Agitated by the waves,
Angry, angry ...
But, in depth,
The ocean is at peace
And tranquility ...
As the riots waters
Also our sorrows
Are often negligible,
superficial
  And equal
The turbulence in the sea,
compared
In virtue and tranquility
That within us
We may find.
Do not worry about
In life with emptiness
of momentary
vicissitudes
Often not consistent
At our inner peace,
Well, there is, in our interiority,
Residing virtues
Leading to Happiness! ..