domingo, 12 de agosto de 2012

MÃE, TU QUE TAMBÉM ÉS MULHER

 



Mãe,

Tu que também és mulher,

Não mates a poesia,

Meu sonho e fantasia…
 

Como te posso falar

Do encanto e da magia

Se perdi a alegria?...



Mãe,

Tu que também és mulher,

Não permitas que os homens

Que, contigo no Poder,

Escravizem os mais pobres

Que tanto estão a sofrer.



Mãe,

Tu que também és mulher,

Vê que eles enriqueceram

E do pobre se esqueceram…
 

Querem baixar o salário

Que até já é tão precário…
 

É crime que brada aos céus!...
 

                                          Devem baixar os chorudos!



Mãe,

Tu que também és mulher,

Que simbolizas o amor

E chegaste ao Poder,

Fá-los, tu, compreender

Que há pobres a sofrer

E o país a empobrecer…



Mãe.

Tu que também és mulher

E simbolizas o amor,

Diz-me:

Porque não há equidade,

E entre nós fraternidade?

             

Mãe,

Tu que também és mulher,

Não mates a poesia,

Meu sonho e fantasia…

                «»
                    Zélia Chamusca
 
Poema da obra - A MENSAGEM - Podemos Mudar o Mundo
Chiado Editora
Imagem - Amor Fraternal - do Pintor Bouguereau (1851)
Fonte - Google

Sem comentários:

Enviar um comentário