quarta-feira, 9 de maio de 2012

Saudade ... Daquele Abraço


                                               







Saudade...
Daquele abraço
Meigo,
Terno,
Carinhoso,
Doce,
Amoroso,
Apertado,
De verdadeiro Amado.

Há tanto tempo...
Ausente...
Aquele abraço,
Num apertado laço,
Em dicotómico todo,
Num único todo,
Cintado
Em luz moldado
De terno Amado.

Saudade...
Daquele abraço,
Do Bem que até mim desceu
Vindo do céu
Numa estrela cadente
Em luz envolvente,
Numa aura de ternura,
De doçura,
Que colmatou
E adocicou
Minha amargura...
          «»
Da obra - PEDAÇOS DO MEU CORAÇÃO
Edições Vieira da Silva



Publicado em -  depressãoepoesia.ning.com
 em 27/4/2011
Fonte de Imagem - Google

6 comentários:

  1. Aquele abraço! O abraço que nós ansiamos ou que recordamos. Um abraço que nos marcou, que nos consolou e nos fez felizes. Um abraço por vezes perdido, tantas vezes para sempre mas que continua vivo dentro de nós. O abraço a adoça a solidão. Um beijinho querida poetisa e amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Poeta!
      Um abraço que marcou...
      Grata por eu comentário e beijinho,
      ZCH

      Eliminar
  2. A ausência de umverdadeiro abraço, só pode mesmo deixar saudades.
    Belo teu poetar.
    Bjsssssssss

    ResponderEliminar
  3. Oi! Querida Mónica,
    Sempre haverá abraços diferentes...
    E, este é mesmo diferente, ou seja, foi diferente...
    Beijinho,
    ZCH

    ResponderEliminar
  4. Cara Amiga Zélia Chamusca

    Se o aperto de mão representa solidariedade e promessa de cooperação, o abraço constitui uma forma mais forte de manifestar desejo de relação humana e solidária.
    Mas está a ser pouco usado. Tenho um amigo, poeta, pensador, que organiza vários convívios de «rapazes» do nosso tempo do liceu que cumprimenta cada um dos participantes com um abraço e palavras de apreço. Amanhã vai havermais um desses momentos.
    O abraço bem devia ser uma forma mais usual de cumprimento entre pessoas realmente amigas e não ir estiolando ao seu emprego , já pouco frequente, entre namorados. Não é saudável que tenha passado a um SMS entre duas pessoas sentadas no mesmo banco de jardim.
    Faça-se reviver o abraço.

    Beijo
    João Soares

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ilustre Amigo, Sr A.João Soares,

      Estou de acordo com o que diz, como não podia deixar de ser. O abraço é muito mais afetuoso que o vulgar beijo formal de encostar a cara em que o beijo não existe sequer neste tipo de cumprimento ou saudação.
      O abraço é mais afetuoso, repito, porque nele sente-se o afeto, o calor o entusiasmo, a alegria. Se reparar, ninguém abraça o outro sem sentir o abraço. No abraço, falso abraço, percebe-se de imediato a frieza ou falsidade de quem o faz.
      Eu utilizo frequentemente o abraço quando cumprimento, efusivamente, aquele que gosto de ver, de encontrar, que amo (o amigo).

      Por vezes acabo por abraçar tanto as pessoas que depois fico a interrogar-me sobre o meu gesto, a minha atitude mas é a verdadeira autenticidade da alegria que não posso esconder no encontro com o outro.

      Por isso, consegui traduzir neste poema, que é, permanentemente, visualizado,neste blog, o sentimento que um abraço poderá transmitir àquele que abraçamos.

      Desejo-lhe um feliz encontro de amigos, hoje,com um grande abraço que os una a todos.

      Muito grata por seu comentário e, um grande abraço,

      ZCH

      Eliminar