quinta-feira, 31 de maio de 2012

ELEGIA AO SORRISO (por antagonismo)

                                                        
     

ELEGIA AO SORRISO
 (Por antagonismo)

Um dia abri a janela
Ao sorriso e se soltou
Mas por perto e à cautela
Nunca de mim se afastou.

Do jardim a porta abri
Mas seu olhar me prendeu
Sempre para mim sorri
Com amor que é só meu.

Comigo ele sempre esteve
Para me acompanhar
Momentos maus os deteve
P’ra minha vida alegrar.

Os bons ele os prendeu
P’ra entrarem em meu coração
Nunca de mim se esqueceu
Foi eterna esta paixão.

Com todos comunicar
É um dom que sempre teve
Muito gosta de saudar
Os amigos que manteve.

Mesmo àqueles que o esqueceram
Ele transmite alegria
E a ele se prenderam
Pela sua simpatia.

Aos tristes tem para dar
Alegria e amor
Faz questão de lhes lembrar
Que a vida tem valor.

Faz alegrar a tristeza
Pois a vida bem merece
O dom de sua beleza
Que Deus sempre oferece.

Mesmo a todos se abrindo
Sorriso contagiante
É para mim o mais lindo
Serei sempre sua amante!...

Sorriso, eu te adoro
Por tua fidelidade
Contigo eu nunca choro
Dás-me Felicidade!...
            «»


Da obra - PEDAÇOS DO MEU CORAÇÃO
Autor - Zélia Chamusca

segunda-feira, 28 de maio de 2012

HOJE NÃO HÁ POESIA




                                                                



Hoje não há poesia,

Matei a fantasia,

Morreu a alegria!



Hoje não há poesia,

Não há alegria,

Não há arte,

Não há beleza,

Tão forte é a tristeza

Pela crueldade

Nesta sociedade

De incerteza!...



Hoje não há poesia,

Não há alegria,

Porque meu coração

Está triste

E minha razão

Vê a pobreza

Pela incerteza

Desta nação!



Hoje não há poesia,

Não há alegria,

Está triste meu coração

E não entende minha razão

Este mundo em regressão

Onde tantos

Ficam sem pão!



O monstro da ambição

Suas garras alargou

E se usurpou

Do pouco

Dos pobres,

O que ficou!



Nesta sociedade

Impera o egoísmo,

A crueldade

Do monstro da ambição,

Ladrão,

Explorador

Que causa tanta dor

Tornando a maioria

Mais pobre em cada dia,

Num mundo onde não há coração,

Onde não há amor,

Apenas, a exploração

Do monstro da ambição!


Da obra - A MENSAGEM - Podemos mudar o mundo
Chiado Editora
Fonte de imagem - Google
                                  

sábado, 26 de maio de 2012

LINGUAGEM POÉTICA



                                                                                                     
LINGUAGEM POÉTICA

 Zélia Chamusca



É linguagem sublime

Em que a poesia se define

E imprime

Sentimento

À emoção,

À paixão,

Expresso

Em verso,

Surgindo o poema.



É a linguagem do amor

Por excelência.

Está para além

Da fáctica existência.



A poesia

Antecede o poema

Partindo duma ideia ou lema.

É a arte da dialética,

É estética.

O poema eu escrevo

A poesia eu sinto

Na alma,

No corpo,

No coração.

É a emoção

Em todo o meu ser.

Ela me preenche

E me enche

Em plenitude

E realização!...



É a forma mais perfeita

Da comunicação

É de Deus a manifestação,

Em mim,

Quando sinto,

Quando crio,

Quando amo,

Tomando parte

E sendo parte

Na obra da Criação!...
                «»





Poema da obra - PEDAÇOS DO MEU CORAÇÃO
Fonte de imagem -  Google
            

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Amor é Inefável


                                                         

 


O amor é aos olhos invisível

E em palavras indizível.

Ele vê-se com o coração,

Age e exprime-se

Não com palavras,

Faladas,

Mas, através do sentimento,

Da ação

E emoção

Que preenchem o coração. 


 O amor é inefável… 


O amor paira na alma,

Acalma,

Suprime a dor,

É amor!... 


O amor porque é essência,

É aos olhos invisível,

Mas, no sentimento

Tem a forma mais visível,

Através do carinho,

Da amizade,

Da tranquilidade,

Do sorriso,

Da alegria,

Da paz,

Da felicidade!...

«»
                                                                                    

 


Da obra  - Pedaços do meu coração
Autora - Zélia Chamusca
Edições Vieira da Silva

domingo, 13 de maio de 2012

OH! PAIXÃO!




Oh! Paixão!
Que és sentimento
De pleno encantamento,
És arrebatamento,
Encanto do coração,
És fascínio,
És da vida a cor,
És o amor
Em todo o seu esplendor!...

És desejo,
És atração,
Fascinação,
Encanto,
Beleza,
E, és desejo insatisfeito
Dentro do meu peito...

Oh! Paixão!
És criatividade,
És busca,
E felicidade
Que encontras
Na beleza,
Em toda a natureza,
Na arte,
Sendo na vida
A melhor parte,
Na ciência
Em toda a sua abrangência,
No outro,
No sexo,
E, sobretudo,
No amor!...

Oh! Paixão!
Que também és tristeza,
És luto e dor,
Mas, Paixão,
Quero-te
E desejo-te
Como amor,
Beleza e cor
Que dás vida
À minha vida
Enchendo-a de esplendor!
                                               
              
 Poema de - Zélia Chamusca
 Fonte de imagem - Google 

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Voo Insustentável

                                             




                                       
Meu ser insaciável,
No voo insustentável,
Não encontrou
Espaço mensurável
Para poisar
E, caiu

Bateu,
Com impacto,
No gélido frio
Da psicológica luta
Na busca
Do Inacessível,
Da Luz
Inteligível
Que conduz
A vida,
A força de viver
E de ser.

Poema da obra - Pedaços do Meu Coração
Autor - Zélia Chamusca
Edições Vieira Silva

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Saudade ... Daquele Abraço


                                               







Saudade...
Daquele abraço
Meigo,
Terno,
Carinhoso,
Doce,
Amoroso,
Apertado,
De verdadeiro Amado.

Há tanto tempo...
Ausente...
Aquele abraço,
Num apertado laço,
Em dicotómico todo,
Num único todo,
Cintado
Em luz moldado
De terno Amado.

Saudade...
Daquele abraço,
Do Bem que até mim desceu
Vindo do céu
Numa estrela cadente
Em luz envolvente,
Numa aura de ternura,
De doçura,
Que colmatou
E adocicou
Minha amargura...
          «»
Da obra - PEDAÇOS DO MEU CORAÇÃO
Edições Vieira da Silva



Publicado em -  depressãoepoesia.ning.com
 em 27/4/2011
Fonte de Imagem - Google

sábado, 5 de maio de 2012

PORQUE É A FELICIDADE INACESSIVEL?


                                                    


                                          PORQUE  É A FELICIDADE INACESSIVEL?
                                                        Artigo de Zélia Chamusca

Lembrei-me de conversar com todos os meus amigos, aqui, sobre este interessante tema, a Felicidade.
Todos nós procuramos, permanentemente, a felicidade. Essa busca é uma necessidade inerente ao nosso ser, mas, ela cada vez mais se torna inacessível e porquê?
Penso, como Santo Agostinho que não a encontramos porque nos enganamos no caminho. Conhecemos o caminho do Bem (Amor, segundo a terminologia de Santo Agostinho) mas desviamo-nos dele.
Porquê? Porque somos humanos, não somos perfeitos, não somos deuses.
Mas, onde reside a felicidade?
É este o problema.
A felicidade é um estado de espírito, não um objecto que se procura.
Ela está dentro de nós. É aí que teremos que a procurar.
Comecemos por nos amar a nós próprios para depois podermos amar os outros.
Se não nos amarmos a nós próprios nunca poderemos amar alguém.
Ou seja, se não tivermos auto-estima nunca encontraremos a felicidade.
É necessário que, permanentemente, na nossa vida, incentivemos e reforcemos a nossa auto-estima através de pensamentos positivos, que conduzam a sentimentos, emoções, sensações positivos.
Esta atitude exige uma aprendizagem permanente, um aperfeiçoamento.
Se adotarmos uma atitude positiva perante a vida, reforçando os nossos pensamentos positivos e evitando os negativos, a nossa auto-estima será cada vez mais forte e, consequentemente, seremos muito mais felizes e comunicaremos aos outros a nossa própria felicidade.
Se nós próprios não nos sentirmos felizes nunca poderemos transmitir felicidade a alguém.
Hoje, levantei-me e comecei a escrever este texto para vos desejar a todos um muito bom dia.
Saibamos ser felizes!
ZCH

Texto publicado em PEAPAZ -Poetas e Escritores do Amor e da Paz
em 2011-06-10

sexta-feira, 4 de maio de 2012

EU QUERO SALVAR O MUNDO





TROVA

Trova de - Zélia Chamusca
Imagem - Google

TROVA





Trova e formatação de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem - Google