quinta-feira, 12 de abril de 2012

NA INTERIORIDADE




NA INTERIORIDADE



Poema de Zélia Chamusca



Não acreditem

na minha postura

de simples candura

e beleza por fora,

porque dentro dela,

sendo  a flor mais bela,

minha alma chora…



Dentro de nós,

na interioridade

encontraremos

o que lá temos

que é a luz da verdade!…

              
Poema de  - Zélia Chamusca
Da obra - POETAR CONTEMPORÂNEO II
Edições Vieira da Silva
Lançamento a 29-4-2012
Hotel Real Palácio - Lisboa

6 comentários:

  1. A alma pode chorar que não mancha a candura, pode si contradizer a postura, em certos casos mas de facto é na interioridade que se encontra a verdade. Adorável. Um beijo, grande poetisa.

    ResponderEliminar
  2. Poeta e Amigo Guilherme Duarte,

    Grata pela sua sensibilidade expressa nos comentários a meus singelos poemas.

    Beijinho,

    ZCH

    ResponderEliminar
  3. Sábias linhas amiga.
    Cada qual conhece melhor seu interior. Por vezes se disfarça o que se sente. Mas por dentro, o espelho da verdade não oculta e reflete nossas emoções.
    Bjsssssssss

    ResponderEliminar
  4. Olá, Querida Poetisa e Amiga Mônica,
    Foi um surpresa esta sua visita.
    Grata e beijinho,
    ZCH

    ResponderEliminar
  5. PARABENS PELOS SEUS POEMAS!

    MUITO BELOS!

    guiomar casas novas

    ResponderEliminar