sábado, 17 de março de 2012

SONHO




SONHO
Zélia Chamusca

Tenho saudade
Da doçura,
Da ternura,
Da volúpia de teus beijos
Que sacia meus desejos.

O abandono ao prazer,
Da impetuosidade
Do meu ser,
Me afasta da realidade,
E, ternamente, te beijo,
E rebeijo,
Te abraço,
Me enlaço,
Por tanto de amar.

E, afinal, a sonhar…
            «»

2 comentários:

  1. Costumo dizer que é a sonhar que muitas vezes construimos uma vida de sonho. Vive-se também a sonhar, e asonhar se escrevem lindos poemas como este. Um beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Poeta e Amigo Guilherme Duarte,

    Lembra-se de Camões in Lusíadas,Canto IX, Ilha dos Amores?

    Milhor é exprimentá-lo que julgá-lo mas julgue-o quem não puder exprimentá-lo.

    Eu já experimentei e já tive tempo para isso. Agora resta-me jugá-lo, ou seja,sonhar...

    É bom sonhar,pois é também recordar...

    Beijinho e muito amor para si,
    ZCH

    ResponderEliminar