quarta-feira, 28 de março de 2012

SONHEI QUE ME APAIXONEI






SONHEI QUE ME APAIXONEI

 Zélia Chamusca



Tive um sonho lindo

Em que me encantei

E me apaixonei

Por um príncipe encantado

Que se tornou meu amado.



Voei pelos campos,

Pelos ares,

Pelos céus,

Num cavalo branco alado

Montada com meu Amado.



E, voei, voei,

Pelos céus da fantasia,

De amor e magia,

Êxtase e alegria.



Sobrevoei

Ares perfumados

De odores variados,

A cravo, rosa, jasmim,

Tulipas e alecrim.

Odores inebriantes

Em, que dois amantes

Se envolviam

Em delirantes

Sonhos de fantasia.

Se abraçavam,

Se acariciavam,

Se beijavam

E deliciavam, extasiadamente,

Na envolvente

Quente

E escaldante,

O amor de cada amante.



Acordei…

Nesta fantasia que sonhei…


Da obra - PARTE DE MIM
         

4 comentários:

  1. A história de um sonho lindo contada na "mais sublime das linguagens. A linguagem poética", com a mestria que só a poetisa Zélia sabe imprimir aos seus excelentes poemas. Que as suas noites continuem a ser enfeitadas por sonhos assim. Afinal somos dois sonhadores e ambos gostamos de contar histórias vestidas de poesia. Um beijinho deste seu amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saudade, Colega e Amigo Duarte, foi bom ter-te encontrado 30 anos depois, embora, tristemente, por pouco tempo... Saudade eterna.

      Eliminar
  2. Olá meu amigo e Poeta Guilherme Duarte.
    É bom sonhar, mas, às vezes é doloroso o acordar...
    Enquanto se sonha é mesmo bom!...
    A felicidade existe por instantes e, se atentarmos na filosofia dos contrários temos a explicação - Existe o prazer porque existe a dor.
    Grata por seu incentivante acompanhamento e beijinho, ZCH

    ResponderEliminar
  3. Saudade... Um dia, Duarte, encontrar-nos-emos de novo.

    ResponderEliminar