sexta-feira, 2 de março de 2012

QUANDO O SOL SE VAI DEITAR



                                                                 
QUANDO O SOL SE VAI DEITAR
                Poema de Zélia Chamusca

Quando o sol se vai deitar
Eu me enlevo com doçura
E espero seu levantar
P’ra me beijar com ternura:

Dorme depressa meu Amor
P'ra me vires acordar
Me aquecer com teu calor,
Com teus raios me abraçar… 

Vem meu corpo acarinhar
Com ternos e ardentes beijos,
Vem  p'ra meu querer saciar
Para matar meus desejos…

No brilho do teu olhar
Colorido e fascinante
Quero meu amor preservar
Como a mais fiel amante!...
                                                         

                                                              02/03/2012

           
Poema de -   CHAMUSCA, Zélia
Inspirado na foto - QUANDO O SOL SE VAI DEITAR
Autoria de Guilhernme Duarte

4 comentários:

  1. Os grandes poetas são assim. Pegam na mias simples fotografia e constroem um poema lindo.
    Sinto-me lisonjeado por ter escolhido uma fotografia minha para escrever um poema tão bonito.

    "Quando o sol se vai deitar
    Me enlevo com doçura
    E espero seu levantar
    P’ra me beijar com ternura"

    Lindo!

    Um beijinho poetisa Zélia Chamusca e obrigado pela honra.

    ResponderEliminar
  2. Olá Poeta Duarte,

    Quando vi a foto pensei escrever um poema (já escrevi muitos ao sol).
    Só agora tive oportunidade...

    Quando reli vi que saiu uma redondilha maior.

    Fico feliz por ter apreciado este simples poema.

    Grata e beijinho,
    ZCH

    ResponderEliminar
  3. Não tenho a capacidade de análise que outros poetas têm sobre a poesia de Zélia Chamusca. Uma coisa é certa; adoro poesia e à minha maneira sei interpretar a profundidade dos poemas da Zélia Chamusca. Fico muito contente por ter a oportunidade de ler os seus poemas. Manuel Ferreira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Manuel Ferreira, sinto-me lisonjeada e feliz por apreciar o que escrevo.
      Grata,
      ZCH

      Eliminar