quinta-feira, 29 de março de 2012

A FELICIDADE


                                                            
                                                                     

A FELICIDADE
                              Poema de Zélia Chamusca


A Felicidade
É busca permanente
De Infinito presente.
É sonho,
É fantasia,
É estado inacessível
Do espírito, inatingível…

A Felicidade
É uma necessidade
Intrínseca à nossa alma,
Desejo que nos acalma…

A Felicidade
É do espírito um estado,
Apenas, alcançável
Em breves instantes,
E, por nós, imensamente, desejado...

A Felicidade
É, momento fugaz
De tranquilidade e Paz!...

A felicidade
É êxtase em sinfonia,
Sentimento exacerbado
Elevado à ataraxia!...
            
Da obra -  Pedaços do meu Coração

4 comentários:

  1. A felicidade. A ambição de todo o ser humano, mas nem todos sabem procurá-la e ela não cai no colo. Gostei muito Zélia. Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Olá Duarte,
    A procura incessante da felicidade inacessível é uma caracteristica inerente ao ser humano. Nós sabemos onde a encontrar mas desviamo-nos do caminho....
    Grata e beijinho,
    ZCH

    ResponderEliminar

  3. Cara Amiga Zélia,

    Gosto desta poesia. Mas prefiro um outro ponto de vista. A busca permanente pode atirar as pessoas para o monetarismo da sociedade presente, em que as pessoas ambicionam mais dinheiro em vez de mais paz interior O pensamento positivo e altruísta levando ao usufruto do que é belo e está ao alcance da nossa mão, permite uma felicidade permanente e ao alcance até de um sem-abrigo.
    Aprecio a filosofia do actual Papa, Francisco, e a do actual <Presidente do Uruguai, Pepe Mujica ( http://domirante.blogspot.pt/2013/10/pepe-mujica-presidente-do-uruguai.html ) que estimulam as pessoas à simplicidade ao indispensável ao que é útil mas não supérfluo, e a recusa dos ídolos efémeros.
    É bom cultivar-se a felicidade de ver a luz solar ou o luar, o verde das árvores, as flores o movimento da brisa... e muito mais que a Natureza nos dá gratuitamente sem termos o trabalho de de fazer contas de gestão económica..

    Este meu comentário não tira nada ao prazer de apreciar a mestria como domina a poesia e a interacção das palavras numa harmonia e beleza fantástica.

    beijo
    João

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ilustre Amigo A.João Soares,

      Pepe Mujica é um homem único. Deus o proteja!

      Eu não gosto deste poema. Vou postar um outro que é o que sinto. A FELICIDADE ESTÁ DENTRO DE NÓS.

      Este poema não tem grande mestria, é verso branco ou livre, é o que sai espontaneamente. Quando se trata de sonetos é mais exigente porque é preciso respeitar os versos as rimas e as silabas tónicas. As quadras são fáceis quase saem também com espontaneidade.
      Muito grata por seu comentário e beijinho,
      ZCH

      Grata por seu comentário e beijinho, ZCH

      Eliminar