quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

VIVER E MORRER







VIVER E MORRER


Não quero à morte fazer

Triste canto de elegia,

Eu quero, aqui, viver

Contigo imensa alegria!...

E só por amor quero morrer,

Figurativamente,

Quando, intensamente,

Contigo me envolver

E em êxtase me transcender

Além da imensidão,

De nossos sentimentos

Em profusão,

Nos longos e ternos momentos

Plenos de teu e meu amor,

Do nosso Amor!... 
       
   
Poema de - CHAMUSCA - Zélia
IGAC - Registo nº. 6790/2011

2 comentários:

  1. Não quero à morte fazer

    Triste canto de elegia,

    Eu quero, aqui, viver

    Contigo imensa alegria!...


    Só por amor quero morrer? Não minha amiga, o amor tem que ser um incentivo forte para viver com alegria. Se o amor não nos troxer alegria deixa de ser amor e passa a ser doença.

    Temos aqui uma poetisa e das boas que eu vou descobrindo aos poucos. Já não posso passar sem a visita diária ao Narciso dos Bosques.

    ResponderEliminar
  2. Duarte!

    Faz-me rir!

    Eu digo:

    E só por amor quero morrer,
    Figurativamente

    Não é morrer propriamente dito.

    Eu bem queria... mas isso não aconteceu...

    Beijinho e grata porme ler,
    ZCH

    ResponderEliminar