terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

SAUDADE …(PART TWO)






SAUDADE …(PART TWO)
                                                                            Poema de Zélia Chamusca




Saudade…



Sentimento de saudade

Do que não tenho,

Do que não vivi

Mas, do que sinto por ti.



De saudade te quero falar

Sem palavras,

Sufocadas,

Engolidas

De sentidas…



De saudade infindável

Que se esgota no ilimitável

Sentir-te em mim,

Num prazer sem fim,

Em corpo, alma e espírito,

Em êxtase infinito

De intensiva vida

Desmedida,

De impetuosidade,

De voluptuosidade…



É indescritível,

Indizível,

Meu sentir.

Quero falar-te

Sem palavras

Em lágrimas sufocadas,

Quentes, secas

E molhadas,

Em meu rosto espalhadas,

E, no calor do meu corpo,

Languidamente, evoladas…





Saudade…

De desejo,

Dum longo e quente beijo,

Terno e escaldante,

Sufocante,

De apaixonado amante…



Saudade…

 
 
 




SAUDADE ... (PART TWO)
                                                                       Poem  by Zelia Chamusca


                                                                                                                     
Longing ...


Feeling of nostalgia
From what I have,
Do not lived
But what I feel for you.


I miss talking to you
Without words,
Suffocated,
Swallowed
Of felt ...



Of endless longing
That depletes the illimitable
Feel you in me,
In an endless pleasure,
In the body, soul and spirit,
In infinite bliss
Of intensive life
Immeasurable,
Of impetuosity,
Voluptuousness of ...



It's indescribable,
Unsayable,
My feel.
I want to talk to you
Wordless
In tears choked,
Hot, dry
And wet
Spread on my face,
And, in the heat of my body,
Languidly, evoladas ...



Longing ...
Of desire,
A long, hot kiss
Suit and scorching,
Stifling,
From passionate lover ...


Longing ...

       

Da obra - PEDAÇOS DO MEU CORAÇÃO
Edições Vieira da Silva                  

2 comentários:

  1. Lindo!Que hei-se dizer que não disse já antes sobre a mulher que se apaixona, ama e sente saudades dos seus desejos, dos seus sonhos, do que não tem nem viveu mas também dos monmentos felizes que usufruiu. Eu complemento o poema com uma palavra, futuro. O futuro que tem ainda uma palavra a dizer. Gostei muito uma vez mais. Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Poeta Guilherme,
    Quando estudei Filosofia eu e colegas riamos com a teoria da reencarnação dos espríritos segundo Socrates,Platão e muitos dos que se seguiram.
    Hoje é uma teoria que eu sinto como realidade bastante provável.
    Dizem que eu na minha anterior encarnação fui Poeta, Filósofo e Bailarino e tudo isso continua muito presente em mim. Assim, aguardarei que na próxima encarnação eu viva um grande amor...
    Fico feliz com sua sensibilidade.
    Grata e beijinho,
    ZCH

    ResponderEliminar